Pesquisa mostra impacto das filantrópicas na sociedade; CMB acompanha lançamento

Pesquisa FONIF

 

Ao longo de 2020, 861 municípios brasileiros contavam com instituições filantrópicas de saúde como o único hospital disponível para atender a população e os hospitais filantrópicos representaram um quarto do total de hospitais gerais em atividade no Brasil. A informação foi revelada nesta quarta-feira (22), durante a divulgação da pesquisa “A contrapartida do Setor Filantrópico no Brasil”, realizada pelo FONIF (Fórum Nacional das Instituições Filantrópicas). O mesmo estudo aponta que, em relação à imunidade às filantrópicas, para cada R$ 1 de imunidade, as instituições entregaram à sociedade o equivalente a R$9,79 em serviços.

O presidente da Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos (CMB), Mirocles Véras, representou o setor filantrópico no evento de lançamento do estudo, na Câmara dos Deputados, em Brasília. O estudo ressalta a importância das Santas Casas e das entidades beneficentes e o benefício gerado à sociedade. A pesquisa apresenta os aspectos quantitativos e qualitativos da atuação das instituições filantrópicas ao longo de 2020, ano em que as entidades tiveram um papel importante tanto no combate à pandemia da Covid-19, quanto na assistência da população mais carente. No período analisado, a produtividade das instituições beneficentes aumentou, assim como o número de leitos abertos para atender os pacientes com sintomas graves em decorrência da Covid.

No Brasil, as instituições filantrópicas são parceiras do Estado na oferta de serviços gratuitos nas áreas de Educação, Assistência Social e Saúde. Entidades ainda sofrem com a falta de incentivo que equilibre o âmbito financeiro e o pagamento dos procedimentos médicos de forma justa.

No evento, Mirocles Véras comentou os impactos atuais ligados aos subfinanciamento do setor filantrópico. “Precisamos discutir a importância da assistência à saúde, evidenciar a luta pela justa remuneração dos procedimentos e dos serviços prestados pelas Santas Casas para evitar o fechamento de leitos e a diminuição de atendimento à população”, disse o presidente da CMB. “Tenho fé que os Poderes e o Governo irão reconhecer [as novas reinvindicações] em um momento certo, para que possamos seguir com a nossa missão”, concluiu.

O evento foi transmitido pelo canal da Câmara dos Deputados no Youtube, para que a comunidade geral pudesse acompanhar o debate, que reuniu representantes das entidades filantrópicas e parlamentares.

A pesquisa completa pode ser acessada por meio do link https://fonif.org.br/wp-content/uploads/2022/06/apresentacao-pesquisa-fonif-landing-page.pdf