radiopharm

Em edição extra do Diário Oficial da União, publicada ontem (22/9), foi confirmada a abertura ao Orçamento Fiscal da União, em favor do Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovações, de crédito suplementar no valor de R$ 19.026.100 para atender à produção e fornecimento de radiofármacos no país.

A publicação traz alívio aos hospitais, uma vez que, na segunda-feira (20), o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen) informou que alguns radiofármacos fundamentais para o diagnóstico e tratamento do câncer deixaram de ser produzidos por falta de insumos. No dia 14 de setembro, o diretor do Ipen, Wilson Aparecido Parejo Calvo, enviou ofício aos Serviços de Medicina Nucelar, expondo o problema. 

De acordo com o documento emitido ontem, no Diário Oficial, a portaria SETO/ME nº 11.491, sobre o crédito suplementar, entra em vigor na data de sua publicação.

Faça login em sua conta