WhatsApp Image 2021 06 11 at 08.47.54

 

Na 37ª reunião do Conselho Consultivo da CMB, por meio de videoconferência, representantes de diversos hospitais filantrópicos participaram de eleição, que reelegeu Carlos Augusto Meinberg à presidência do Conselho e Gonçalo de Abreu Barbosa como vice-presidente, pelo período de dois anos. Lideranças de federações acompanharam a votação e, na sequência, a discussões de algumas pautas referentes ao setor filantrópico e que estão em andamento. Na 37ª reunião do Conselho Consultivo da CMB, por meio de videoconferência, representantes de diversos hospitais filantrópicos participaram de eleição, que reelegeu Carlos Augusto Meinberg à presidência do Conselho e Gonçalo de Abreu Barbosa como vice-presidente, pelo período de dois anos. Lideranças de federações acompanharam a votação e, na sequência, a discussões de algumas pautas referentes ao setor filantrópico e que estão em andamento. 

 

“Parabenizo Carlos Augusto Meinberg e Gonçalo de Abreu Barbosa pela reeleição e ressalto o quanto é importante para a CMB continuarmos a contar com o apoio e a parceria de vocês, nos trazendo inovações e ideias para levarmos às federações e, juntos, darmos os encaminhamentos. Estou muito feliz por essa condução e que continuemos seguindo na missão de servir às nossas federações e os nossos hospitais”, falou o presidente da CMB, Mirocles Véras.

 

“Estaremos empenhados em dar continuidade a esse trabalho, contando com a capacidade política e intelectual de Gonçalo e de todos os demais membros, e esperamos poder entregar, nesses 2 anos, qualidade de serviço e sentimento humano, porque o que nós fazemos na filantropia é cuidar dos seres humanos”, declarou Meinberg.Gonçalo agradeceu a confiança para a recondução do cargo. “Fico muito feliz pela confiança e continuem contando com o meu apoio e trabalho”, disse. 


Pautas


Após a eleição, os participantes discutiram sobre variadas pautas do setor, como a questão dos reajustes aplicados pela indústria farmacêutica aos insumos utilizados em cirurgias cardíacas. CMB enviará, ainda nesta quinta-feira, ofício ao Ministério da Saúde ressaltando a preocupação com a questão.“Ontem e hoje, o presidente Mirocles esteve em contato com a Associação Brasileira da Indústria de Dispositivos Médicos (ABIMO) e a Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular (SBCCV), levando essa situação e gostaria de pedir que alguns de nossos hospitais nos encaminhe um levantamento dos custos destes procedimentos, para reforçamos o nosso enfretamento a esse aumento de preços”, disse o diretor geral, Mário César Homsi Bernardes.

 

Ainda durante a reunião, o presidente da CMB noticiou que entrará em votação na Câmara dos Deputados, na próxima semana, o PL (Projeto de Lei) n° 4.384, de 2020, do Senado Federal, que altera a Lei nº 14.061, de 23 de setembro de 2020, para prorrogar e estender às organizações sociais de saúde a suspensão da obrigatoriedade da manutenção das metas quantitativas e qualitativas contratualizadas pelos prestadores de serviço de saúde, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS), estabelecida na Lei nº 13.992, de 22 de abril de 2020. “É algo que estamos aguardando com muita expectativa, os deputados Pedro Whestphalen e Antonio Brito estão nos dando todo o apoio e, na próxima semana, devemos ter novidades”, contou Véras.

Faça login em sua conta