foto1 1

Em reunião realizada na noite de quarta-feira (13), com o Secretário de Atenção Especializada do Ministério da Saúde, coronel Luiz Otavio Franco Duarte, representantes da CMB (Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas), FBH (Federação Brasileira de Hospitais) e CNSaúde (Confederação Nacional de Saúde), colocaram os hospitais privados e da rede filantrópica à disposição para colaborarem com o Programa Nacional de Imunização contra a Covid-19. Acompanhados do deputado federal Pedro Westphalen (PP-RS), participaram do encontro o presidente da CMB, Mirocles Véras; o diretor geral da Confederação, Mário César Homsi Bernardes; o superintendente da FBH, Luiz Fernando Silva e o Secretário Executivo da CNSaúde, Bruno Sobral de Carvalho.  Representantes da Anaph (Associação Nacional de Hospitais Privados) não puderam participar da reunião, mas enviaram manifestação, por meio do deputado Westphalen, também colocando a entidade à disposição no processo de vacinação.

O parlamentar propôs que os hospitais representados por essas entidades participem da campanha e, especialmente, que possam receber doses da vacina para imunizarem seus profissionais de saúde, que integram o grupo prioritário. O secretário de Atenção Especializada do Ministério da Saúde declarou que levará a proposta ao Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) e Conasems (Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde) para que, juntos, estados e municípios verifiquem de que maneira a contribuição dos hospitais pode se efetivar, diante de todos os detalhes que envolvem o Programa de Imunização.

Na reunião, o presidente da CMB, Mirocles Véras, destacou a força da Confederação, junto às suas Federações e hospitais associados, para se organizarem nesse propósito. “Queremos contribuir com o Ministério da Saúde no processo de vacinação, em especial dos profissionais de saúde que tanto fizeram a diferença, desde o início da pandemia, no cuidado e assistência da população. Em questão de poucos dias, poderíamos, em uma ação organizativa, fazer com que a vacina chegasse à maioria dos hospitais filantrópicos”, disse Véras.

Faça login em sua conta