Reforma trabalhista 28 COngresso CMBA Reforma Trabalhista está entre os “desafios da gestão de pessoas”, tema de palestra nesta quarta-feira (15), durante o 28 Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos. De acordo com a juíza do trabalho, Erotilde Minharro, as consequências da Reforma para as entidades filantrópicas não aconteceram na forma de contratação, mas sim quando estas geram um processo trabalhista. Infelizmente, para ela, “a lei não vai trazer a mesma segurança que achávamos que teríamos”, disse.

A juíza ressaltou alguns pontos da Reforma que afetam diretamente os hospitais filantrópicos, como a jornada de 12/36, o teletrabalho, a jornada intermitente, o trabalho autônomo e o terceirizado. Sempre ressalvando que todos esses tipos de contratação podem ser questionados e podem gerar judicializações.

Ainda durante a palestra, um modelo de gestão de excelência foi apresentado, como forma de ajudar na resolução dos desafios. A gerente de RH da Santa Casa de Misericórdia de Rio Claro (SP), mostrou como a gestão pode provocar o interesse legítimo no trabalhador e melhorar os serviços de saúde. “Acreditamos que o diferencial não está naquilo que fazemos, mas sim como fazemos”, completou.