Katia Rocha editA Federação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas de Minas Gerais (FEDERASSANTAS) vem trabalhando política e juridicamente para defender os interesses dos hospitais do Estado. Para a presidente da FEDERASSANTAS, Kátia Rocha, a participação no 28º Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos é uma oportunidade para troca de experiências. Além disso, ela espera que a unidade dos hospitais fortaleça os pleitos do setor, especialmente em relação ao financiamento da Saúde.

De acordo com informações da FEDERASSANTAS, a saúde pública em Minas Gerais ainda enfrenta uma grave crise financeira. “Os hospitais filantrópicos foram diretamente atingidos pela crise ao suportar crescentes atrasos de valores que propiciam um complemento no custeio dos serviços hospitalares, o que já representa, até este mês de agosto de 2018, o valor aproximado de R$ 1 bilhão”, contou a presidente.

Ela explicou ainda que a crise financeira do Estado estagnou a implementação de melhorias para a progressão da participação estadual no financiamento dos serviços hospitalares prestados ao SUS pelos hospitais filantrópicos. “A manutenção das atividades dos filantrópicos ao SUS, que representam aproximadamente 70% da assistência hospitalar no Estado, ainda se mantém apesar do crescente endividamento das organizações junto às instituições financeiras e fornecedores em geral”, disse.

A presidente informou que a Federação tem mantido um diálogo permanente o Governo de Minas Gerais, mas também tem participado da Câmara de Prevenção e Resolução de Conflitos junto ao Ministério Público do Estado, desde agosto de 2016. A FEDERASSANTAS ajuizou, ainda, uma ação civil pública contra a União e o Estado de Minas Gerais, a fim de retomar o financiamento do setor hospitalar, em relação às ações e serviços realizados no SUS, cuja inadimplência do Estado que já ultrassa R$ 5 bilhões, conforme explicou Kátia Rocha.

Quanto ao 28º Congresso da CMB, Kátia Rocha será moderadora no painel “Desafios da Gestão de Pessoas”, que será realizado no dia 15 de agosto, com a presença da juíza do Trabalho, Dra. Erotilde Minharro; e a gerente de RH da Santa Casa de Rio Claro, Patrícia Florindo. Ela considerou os resultados da Reforma Trabalhista como um desafio para o setor. “Precisamos ter equipes devidamente atualizadas e alinhadas com as alterações na nova legislação trabalhista, e em estado de vigilância, para identificar de forma célere as novidades da legislação, como por exemplo, a necessidade de afastamentos da gestante e lactantes de atividades insalubres nas hipóteses legais necessárias; agir em prol da transformação em realidade contratual das relações jurídicas em relação aos médicos; acompanhamento dos prazos de vigências dos instrumentos normativos, já que não há mais ultratividade da norma coletiva, lembrando ainda que o sistema exige que os eventos trabalhistas sejam comunicados com agilidade, o que também se apresenta como outro grande desafio”, afirmou.

As inscrições online para o evento terminam nesta quarta-feira (08). Após esta data, novas adesões podem ser feitas na secretaria do Congresso, a partir do dia 15 de agosto. O pagamento da taxa de inscrição pode ser feito em dinheiro, cheque ou cartão de débito ou crédito.