24 06À frente da federação do Rio Grande do Sul, André Emílio Lagemann fala aos canais de comunicação da CMB sobre as expectativas para o Congresso Nacional das Santas Casas, que ocorrerá em Brasília, de 13 a 15 de agosto. A programação e as inscrições para o evento estão disponíveis em www.cmb.org.br/congresso.

O encontro reúne todos os anos os dirigentes de cada federação estadual, além de provedores, administradores hospitalares, advogados, especialistas e autoridades. Momento oportuno de unir forças em prol de melhorias para o setor filantrópico de saúde. André Emílio Lagemann, presidente da Federação das Santas Casas de Misericórdia do Rio Grande do Sul, já confirmou sua presença e chama atenção para o papel evento na promoção do segmento. “Acreditamos que o encontro nacional é a oportunidade ímpar de, apesar das diferentes peculiaridades locais, ressaltar a importância do setor. Mesmo com tantas dificuldades e obstáculos, é nesse momento que podemos aprender de diversas formas, como qualificar ainda mais nosso atendimento, trocar experiências, ampliar as parcerias e acima de tudo renovar técnicas para desenvolver o nosso setor”, aposta.

O mercado de saúde

Entender as tendências mercadológicas, a mudança do perfil assistencial com a longevidade da população, os sinais do Governo Federal, Estadual, Distrital e Municipal quanto à política pública de saúde, as exigências legais e como deveremos nos posicionar preventivamente, será a tônica de debate de um dos painéis da 29ª edição do Congresso Nacional das Santas Casas, sob o tema "Tendências, Alertas e Perspectivas para o Setor".

Neste contexto, Lagemann comenta sobre o período crítico de crise econômico-financeira que afeta consequentemente as Santas Casas e Hospitais Filantrópicos gaúchos, e como a federação estadual vem agindo diante das dificuldades. “Passamos por momentos de muita turbulência, enxugamento de nossas estruturas, ampliação das dívidas, entre outros. Sabemos que novas políticas públicas para o setor, como de investimentos, são muito difíceis e, por isso, a Federação vem estruturando suas ações em novas tendências, sejam elas no setor da saúde suplementar, das parcerias público privadas, no incentivo à melhoria da gestão em nossos treinamentos, congressos e seminários”, conta o presidente da federação.

Otimista, Lagemann acredita que, apesar das dificuldades e do pouco processo de investimento público nas instituições, é possível crescer e qualificar os atendimentos, especialmente no Rio Grande do Sul, que é detentor de 66% dos leitos SUS e responsável por mais de 70% do atendimento público de saúde. “Tendo em vista este cenário, nossa expectativa em relação ao Congresso é grande. Oportunidade ímpar para renovar conhecimento. Estaremos presentes com vontade de aprender, trocar experiências, fortalecer e captar novos parceiros”, finaliza.

O CONGRESSO

O Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos será realizado, de 13 a 15 de agosto, no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21. Com o tema central “Setor Filantrópico: Reconstruindo a Saúde com o Brasil”, o encontro tem como objetivo promover debates de interesse do setor filantrópico de saúde, em busca de atualizar conhecimentos e apresentar ferramentas adequadas para a melhoria da gestão e superação das crises do setor. Programação completa e inscrições pelo site do evento, em http://www.cmb.org.br/congresso.

Publicidade

envelope 
Assine o nosso informativo eletrônico:

Nome:   Email:   Empresa:   

Faça login em sua conta