Foi realizada ontem (4) a primeira audiência pública da comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa o Projeto de Lei 7606/17, que cria o Programa de Financiamento Preferencial às Institui-ções Filantrópicas e Sem Fins Lucrativos. O debate, que foi solicitado pelos deputados Antonio Brito (PSD-BA) e Toninho Pinheiro (PP-MG) - respectivamente, presidente e relator da comissão - reuniu representantes do Ministério da Saúde, da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil, do Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) e do setor filantrópico.

Durante o encontro, foi ressaltada a importância das Santas Casas, que respondem por mais da meta-de dos atendimentos e 60% das internações do Sistema Único de Saúde (SUS), cujas dívidas hoje ul-trapassam R$ 21 bilhões. Em seguida, foram debatidas as duas linhas de crédito concedidas pelo pro-grama a estas entidades, com juros subsidiados pelo Governo: a de reestruturação patrimonial; e a de capital de giro. Também foi apontada a necessidade de dar uma melhor redação ao artigo 4º do Proje-to, que cria limites de crédito às entidades: seja pelo montante acumulado nos últimos 12 meses de faturamento relativo a serviços prestados ao SUS, ou ao valor do saldo devedor de operações financei-ras existentes na data da contratação, o que for menor.

Foi discutida, ainda, a viabilidade de solicitar ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia, a alteração da tramitação do Projeto, sem que este precise ir à Plenário, sendo conclusivo pela análise da Comissão. Também foram tratadas a redução das taxas de juros; a possibilidade da migração de uma linha de crédito já concedida à entidade para a deste programa; uma menor burocracia do sistema financeiro no momento da solicitação da linha de crédito; assim como a probabilidade dos bancos utilizarem outras receitas além dos recebíveis do SUS.

Participaram do encontro diversos deputados federais; a diretora do Departamento de Certificação de Entidades Beneficentes de Assistência Social em Saúde do Ministério da Saúde, Maria Victoria Paiva; o representante do BNDES, João Paulo Pieroni; o representante do Banco do Brasil, Paulo Eduardo da Silva Guimarães; o representante da Caixa Econômica Federal Marcos Vinicius Silva; o presidente da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas (CMB), Edson Rogatti, juntamente com Julio Matos membro do conselho consultivo e José Luiz Spigolon, superintendente.

Uma nova audiência será realizada hoje (5) para debater estas e outras questões. A expectativa dos parlamentares presentes e do setor é que o projeto que está tramitando seja aprovado na Câmara sem nenhuma alteração, para ir à sanção presidencial.

Fonte: Frente Parlamentar de Apoio às Santas Casas, Hospitais e Entidades Filantrópicas

Calendário

Jul 2017
Do Se Te Qu Qu Se Sa
25 26 27 28 29 30 1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31 1 2 3 4 5

Publicidade

Assine nossa Newsletter

Email: Nome: Empresa:

Faça login em sua conta